1000 quilômetros de Brasil, 1000 de Uruguai – Quarto dia


(No artigo anterior, contei como quase derretemos ao longo dos 526km – feitos em 11 horas – entre Montevidéu e Jaguarão: chegamos ao Brasil felizes pelas belezas que vimos nos lugares por onde passamos.)

Depois de uma noite mal dormida – talvez resultado dos 1500km rodados, das parrilladas, das cervejadas, do calor ou de tudo misturado -, caí da cama cedo e fiz uma vistoria no apartamento: a bagunça era grande (feita com a minha contribuição, claro) e, como todos ainda dormiam, tive a impressão que várias motosserras estavam ligadas ao mesmo tempo. Arrumei as minhas tralhas e esperei o pessoal acordar: segundo nossos planos, tomaríamos café, passaríamos nos free-shops para as compras finais e depois pegaríamos o último trecho que nos separava de casa.

Realizadas as atividades matinais, abastecemos as motos com a pior gasolina de toda a viagem (as Shadows, que em geral rodam 180km antes de pedir reserva, engasgaram 120km depois de Jaguarão) e colocamos as máquinas na BR-116, estrada por onde rodaríamos até Porto Alegre;  pelo caminho, cumprimentamos os muitos motociclistas que se dirigiam ao 10º Motofest.

Aproveitando a linha reta que é a BR-116, deixei de lado o mp3 player 200km antes de casa e fiz um balanço mental da viagem na solidão do capacete: 5 amigos, belas estradas, lindas paisagens, cervejas geladas, comidas típicas… Foi uma bela motocada. Na chegada a Porto Alegre, encostamos as motos no mesmo posto de gasolina da partida e comemoramos o sucesso da viagem: nem um único contratempo em quase 2 mil quilômetros de chão. Resta a mim agradecer aos companheiros pela parceria, pela paciência e começar a rascunhar a próxima empreitada.

Gracias, paisanos!

Rota do quarto dia

Ponte sobre o Rio Jaguarão

Dados do GPS do quarto dia de viagem

Números da viagem:

  • Distância total percorrida: 1976 km
  • Valor total gasto (combustível+comida+hospedagem): R$450,00 530,00
  • Média de consumo de combustível: 16,7 km/l (melhor: 17,1 km/l; pior: 14,4 km/l)
  • Velocidade média: 82,77 km/h
  • Tempo total de pilotagem: 23h48min
  • Parrilladas: 2
  • Borós estourados: 1
  • Capacetes quebrados: 1
  • Cervejas geladas: n+1
  • Crianças felizes: 5

13 Comentários

O que é boró?

EL GDM

GDM:

Como assim? Não tens boró na tua moto?

Abraço!

Mas que maravilha de motocada.
Caceta, eu estou meio fora do ar por esses dias, e quando vejo vcs já foram e já voltaram…
O Uruguai é uma delícia mesmo para motocar, e para vcs que moram mais próximo da divisa é quase que obrigatório uma motocada dessas pelo menos uma vez ao ano…

Fico aqui então de longe feliz pela motocada de vocês

Abraços saudosos

Seo Craudio

Duxo!

Bota maravilha nisso… Só estrada durante 4 dias. Uma dessas por ano e trabalhar até as próximas férias fica bem mais fácil. Realmente por onde andamos (RN5, Interbalnearia, RN8 e algumas RPs) as estradas estão ótimas e quase não encontramos trânsito: só um trecho da RP18 antes de Rio Branco está em obras, mas nada que atrapalhe uma motocada dessas.

Grande abraço!

Parabéns pela bela motocada.
Me avise quando sair a motocada para a parrilada no mercado.
Se entendi bem o objetivo era passar algumas hora lá, o que não ocorreu. Dessa forma entendo que é necessário programar outra viagem.

Abração

Avélinho – retornando da selva amazônica

Gracias, Avélinho!

Pois é… Não conseguimos entrar no Mercado: só entre 9h e 17h. Mas concordo contigo: precisamos ir lá para o almoço – só preciso conseguir um alvará para isso. Me ajudas?

Bom saber que achaste a saída da selva!

Abraço!

Amigo,
Qual o modelo de GPS que você utiliza?? Você utiliza algum suporte para sua moto?

Abs,
Tucson

Tucson:

Eu uso um Garmin 60CSx e tenho suporte sim. Para o trecho Brasileiro usei os mapas do Projeto TrackSource (http://www.tracksource.org.br/) e no Uruguaio os do Proyecto Mapear (http://www.proyectomapear.com/): apenas em um pequeno segmento de estrada após Treinta y Tres não foi possível gerar a rota, mas a estrada aparecia corretamente na tela. Importante dizer que não perdi o sinal mesmo em trechos urbanos onde ficávamos cercados de prédios.

Se quiseres mais alguma informação, avise.

Abraço!

Muito bacana….10!!!
Por alguns dias não consegui ir desta vez!!!
Quando e pra onde será a próxima???

Daniel!

Há indícios que a próxima será para o Chile… E parece que os que vivem em liberdade condicional já fizeram a minuta do habeas preventivo… 😀 Vamos ver se na próxima consegues vir junto.

Abraço!

Parabéns pela viagem, é contagiante quando se lê o relato.
Vou comunicar imediatamente a diretoria do presídio pra ver se
arrumo um alvará também e poder ir com vcs numa destas.
Grande abraço aos motoqueros!

Rodrigo:

Quanto mais gente, melhor… Arrume aí um alvará e venha na próxima.

Abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: