A Pedra Equilibrada de Mariana Pimentel


Rota: Porto Alegre / Eldorado do Sul / Mariana Pimentel / Guaíba / Eldorado do Sul / Porto Alegre

Distância percorrida: 200 km

Tem feito frio na província de São Pedro do Rio Grande do Sul.

Na manhã de ontem, providencialmente, o dia clareou com calorosos 7 °C e facilitou a vida de quem, assim como nós, resolveu colocar a moto na estrada. O destino, a cidade de Mariana Pimentel (RS), possui menos de 5.000 habitantes e nela está localizada a Pedra Equilibrada, um gigante de aproximadamente 750 toneladas que desafia as leis da física.

Apesar do acesso principal da cidade estar a apenas 18 quilômetros da BR-116, optamos por chegar pelo norte, cruzando plantações de eucalipto, cabanhas e sítios ao longo de 35 quilômetros não pavimentados da RS-711. O acesso, para quem vem pela BR-290, é discreto e a placa que diz “Mariana Pimentel 35 km” está coberta pela vegetação – e ela só existe por que uma boa alma se deu ao trabalho de fazer isso: não é uma sinalização do DNIT.

O caminho todo é o seguinte:

mapa_pedra_equilibrada

Além do acesso mal sinalizado, ainda há outra pegadinha nesse passeio: quando chegamos ao local onde o GPS apontava o acesso à Pedra Equilibrada, não enxergamos estrada alguma. Apesar da pedra estar visível da estrada, parecia que seria necessário passar por dentro de uma propriedade privada para chegar até ela; perguntamos em uma casa próxima e fomos informados que era só abrir a porteira (e fechar, para o gado não sair) e entrar.

Posicionada no topo de um pequeno morro, a Pedra Equilibrada impressiona pelo tamanho e, ainda mais, pelo pequeno ponto de apoio que a sustenta. É possível escalar as pedras que ficam ao redor da Equilibrada, mas é preciso tomar cuidado com o limo e os consequentes escorregões que ele pode causar (e sim, fui eu quem quase protagonizou uma vídeocassetada).

A volta para a capital dos gaúchos foi rápida e tranquila (motos não pagam nos dois pedágios do caminho), apesar do movimento intenso da BR-116 no trecho em que ainda é mão dupla – mas que pode ser uma boa opção para quem deseja rodar menos por estradas sem pavimento: desde Porto Alegre, pela BR-116, são apenas 75 km até Mariana Pimentel.

11 Comentários

Beleza de rolezinho. Duro é acordar a essa hora da madrugada! Parabéns, paisanada.

Pô, duas sacaneadas no mesmo post já é passível de retaliação, hein?
Show de bola.

Bah… Me criei aí nessa cidade. Meu avô – vejam só – era cortador de pedras. Não sei como ele deixou essa passaar. Muy legal o paseo.

Abs

EL GD

Diabolin:
Esse pessoal é muito disposto. Cedo da manhã já estão a 1000 por hora.

Dedé:
Como assim duas? Tem mais de duas.

GDM:
A teoria do Tara é que uma parte da pedra foi cortada…. E agora já sei quem foi.

Abraços!

Eu falei que a pedra foi cortada !!!

tara, pedreiro…

Aí está, Tara: foi o avô do GDM quem cortou as pedras.

Abraço!

Grande Pirex, XDB esse post e também as habituais belíssimas fotos.
Na foto 2 (do mato.. rsrs) aparece uma lateral de V-Strom com um suporte de pé que muito me interessou e eu nunca tinha visto um desses instalado.
Pelas descrições e conhecimentos ela parece ser do Dedé. Será que você consegue intermediar um contato e verificar com ele se tem o gabarito desse varão. Ou, onde ele implantou a peça?

Grande abraço!

É a moto do Dedé sim, Urik: ele fez essa adaptação para a viagem do ano passado e gostou tanto que não tirou mais da V-Strom. Vou pedir para ele descrever aqui como fez a peça para que as instruções sirvam como guia para outros proprietários.

Forte abraço!

Grande Pirex, valeu pelo retorno.
Dei uma googleada e achei no Forum BigTrails um camarada que usou uma mesa de bicicleta como suporte e ficou show de bola.
Agora no almoço até fui numa bicicletaria mas do jeito que to pensando em fazer o nível de gambiarra vai ficar muito avançado.. rsrsrs
Vou aguardar os detalhes do Dedé.

Abração!

Urik, conversei com o Dedé sobre teu comentário e ele resolveu escrever um pequeno artigo com os detalhes da construção da pedaleira auxiliar. Estou esperando: assim que ele me passar, publico aqui.

Abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: