Estrada da Varzinha


Rota: Porto Alegre / Águas Claras / Viamão / Porto Alegre

Distância percorrida: 130 km

Poucos quilômetros separam o centro de Porto Alegre (RS) de sua zona rural, fato incomum para uma metrópole. Lá, é possível encontrar cabanhas, arrozais, vendas – e aí cabem bares, botecos e assemelhados – tipicamente interioranas e um emaranhado de estradas de chão batido às margens da Lagoa dos Patos.

Minha primeira incursão pela região aconteceu há pouco mais de 2 anos atrás, quando resolvi voltar às trails e adquiri uma Honda XR250 Tornado: ontem, saímos para uma sessão no barro da Estrada da Varzinha que durou algumas poucas mas divertidas horas e que incluiu até um lanche bastante saudável (salame, queijo e bolo de laranja).

Para quem tem pouco tempo (como era o meu caso ontem) mas quer sair para uma motocada rápida, fica a dica da Zona Sul de Porto Alegre (a Estrada da Varzinha pertence ao município de Viamão). Diversão garantida no quintal de casa.

Rota - Estrada da Varzinha

12 Comentários

Beleza de passeio rapido, no quintal ! Desta vez estava bem boa a estrada, hein ? Dureza é lavar a motoca depois !

Ahhhhhhhhhh bugragem, barro bom demaissssssssssssssssss sôôôôô !!!!

Tirando um susto aqui e eali, me parece que está ficando fácil demais estes terrenos, está na hora de irmos um passo a frente…..

Até a próxima

Tara

Boa Pirex!!!

Aqui em MG tb tem muito disso, pertinho de BH. Melhor coisa!!!! Abcs

muito legal… mas queria que os pilotos tivessem + arrojo no barro… afinal, aqui da minha sala tomando uma cervejinha não consigo fazer isso, hehehe.

abs

el gdm

Tão bem bons esses ilibados chafurdando na lama. Beleza, Pirex e Tara.

Melhor de tudo o quase tombo do Tara com a VStrom.
Achei que ia ganhar uma recauchutagem completa dela, mas aí o Tara controlou o rebolado…
Show de Bola.

Ademir:
Dessa ver a estrada não estava das piores, mas ainda assim deu para sentir o chão chegando perto algumas vezes. É o preço da diversão.

Tara:
Eu não estou achando muito fácil, mas vamos nessa. Uma hora vou aprender.

Fred:
Eventualmente eu vejo vídeos do pessoal aí de BH rodando pelas vicinais da região. Estão na minha lista.

GDM:
O problema de ser mais arrojado é que o piloto pode ser traído pelo barro. Literalmente. Depois é preciso jogar fora a cueca.

KD:
Realmente foi um chafurdo geral. É a legítima lama medicinal.

Dedé:
Será que o tombo do Tara consertaria o botão de partida ou quebraria mais uma coisa?

Abraços!

boa tarde meu amigo PIREX, estou planejando minha próxima viagem e inevitavelmente, terei alguns trechos off-road para enfrentar… voce que já teve os SCORPION TRAIL originais na GS, o que me diz deste pneu? É o único que possui nas medidas da minha moto (além do METZELER TOURANCE NEXT que não encontrei para vender…). Lembrando que minha viagem seria 90% asfalto e 10% terra (rípio). Um abraço

Matias, eu rodei por vários tipos de piso com o Scorpion Trail durante toda a vida útil do par original e não tive problemas. Não dá para abusar, claro: ele foi feito para o asfalto e fora dele é preciso ir com calma, mas é só isso. Qual é a rota?

Abraço!

Pirex, por enquanto a rota é Ushuaia, com trechos da carretera austral e ruta 40, por isso a necessidade de um pneu mais adequado, um abraço

Espetáculo, Matias. Essa está nos meus planos também.

Grande abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: