O Brasil é Bonito!


Rota: Porto Alegre (RS) / São Miguel do Oeste (SC) / Cascavel (PR) / Umuarama (PR) / Naviraí (MS) /  Dourados (MS) / Bonito (MS) / Dourados (MS) / Naviraí (MS) / Umuarama (PR) / Porto Alegre (RS)

Distância percorrida: 3319 km

Repetindo que fizemos em 2009 (1000 quilômetros de Brasil, 1000 de Uruguai) e em 2010 (Caminhos do Mercosul: Brasil, Argentina e Uruguai), reunimos um pequeno grupo neste começo de 2011 para conhecer as belezas de Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Ao contrário das viagens anteriores, dessa vez apenas a pousada em Bonito (e os passeios na cidade, limitados e concorridos) estava reservada e combinamos que rodaríamos enquanto quiséssemos e procuraríamos um hotel onde estivéssemos, o que aconteceu em São Miguel do Oeste e Naviraí na ida e em Umuarama na volta.

A (im)previsão do tempo, sempre ela

Apesar das minhas repetidas reclamações a respeito das ditas previsões do tempo, sempre que vou motocar dou uma olhada no que dizem os sites sobre as condições meteorológicas dos próximos dias; para a semana da viagem, todos pareciam concordar que as chuvas bateriam ponto todos os dias ao logo da nossa rota – mas eles já erraram antes, correto?

Não dessa vez.

Nem havíamos saído do Rio Grande do Sul quando a primeira chuvarada nos encontrou no norte do estado e ela seria um resumo do que teríamos pela frente: chuvas torrenciais e rápidas, seguidas de um sol capaz de cozinhar um motoqueiro dentro de sua capa de chuva. No oeste do Paraná, a chuva foi tanta que era quase impossível pilotar por conta da pequena visibilidade e o “bota a capa, tira a capa” se repetiu por pelo menos mais meia dúzia de vezes até o nosso destino (lá, diga-se de passagem, caiu outro toró justamente no momento em que chegávamos na pousada). Na volta o cenário foi o mesmo, mas, a bem da verdade, ninguém se incomodou com as chuvas de verão que encontramos indo e voltando.

Estradas, o melhor e o pior da viagem

Quase 1600 quilômetros separam Porto Alegre (RS) de Bonito (MS); destes, a maior parte está em boas condições mas em muitos trechos o acostamento inexiste (o destaque negativo ficou por conta da buraqueira que tomou conta da PR-182 (ou BR-163) na região de Lindoeste). Dentre todos os aspectos negativos enumeráveis – ausência de acostamento, buracos, pavimento imperfeito e outros castigos mais -, eu destacaria dois que merecem respeito: buracos após um quebra-molas (não visíveis para quem se aproxima dele) e piso deformado (capaz de tornar a moto instável na volta de uma ultrapassagem).

Como nem tudo é quebradeira, na mesma PR-182 merecem destaque (e alguns minutos de contemplação) a ponte sobre o Rio Iguaçu e as pontes sobre o Delta do Paraná (do tupi “parecido com o mar”). As estradas do MS por onde passamos estão em ótimas condições (algumas com a ressalva do acostamento) e mesmo nas vicinais as condições são pelo menos razoáveis.

Bonito por natureza

No local onde eu trabalho é motivo de diversão as explicações que dou para realizar uma motocada qualquer: comer um pastel, testar um equipamento, vale tudo para eu pegar a estrada. Dessa vez, entretanto, os atrativos do nosso destino justificaram com folga o ato de rodar por 4 estados brasileiros: Bonito é uma cidade de belezas naturais indescritíveis.

Entre as muitas atividades possíveis (cavalgada, bike tour, arvorismo, mergulho, rapel, etc), escolhemos a visita à Gruta do Lago Azul e a Flutuação no Rio Sucuri, ambas imperdíveis. No tempo que sobrou, passamos rapidamente pela Praia da Figueira e conhecemos alguns restaurantes da cidade; apesar de não ter tido tempo de conhecer outros pontos turísticos, acho difícil que as qualidades da Flutuação no Rio Sucuri (que não são poucas: o visual é belíssimo, a temperatura da água é agradável, a velocidade da correnteza é perfeita, o clima é de relaxamento total e por aí vai) sejam batidas.

Por fim, o mais importante

Viajar é preciso. Monte na sua companheira de estradas, escolha uma direção e aproveite tudo o que o Brasil, um país de dimensões continentais e incontáveis belezas, tem para oferecer. A satisfação é garantida.

Os números da motocada

  • Gasolina consumida: 164,1 litros
  • Cerveja consumida: informação indisponível
  • Consumo médio da Fat Boy: 20,22 km/l
  • Consumo médio do piloto da Fat Boy: informação indisponível
  • Gasto total (gasolina, hotel, comida, bebida): R$ 967

Gracias pela parceria, gurizada. Até a próxima!

(N. do E.: como vocês devem ter reparado, várias cidades estão listadas na rota de ida e poucas na volta. A explicação é simples: depois de uma breve reunião, resolvemos encurtar a viagem em um dia e rodar direto os 1072 km que separam Umuarama de Porto Alegre.)

35 Comentários

MARAVILHA ESTRADEIROS…

É rapaz! Nesta vida de cigano que eu levo, tive o imenso prazer de conhecer esse lugar de beleza única e com tantos lugares a serem visitados. Para quem gosta de caminhar em trilhas com direito a vistas de cachoeiras, lá tem o Parque das Cachoeiras, muito bom passeio. Recomendo uma esticada para Miranda, porta de entrada do Pantanal, onde é possível apreciar as belezas desse lugar, com direito a pesca de piranha e safaris.
Bueno, é isso aí. Invejei vocês.

Bela viagem, sou de cascavel pr, nasci em Lindoeste PR, como vocês citaram a BR 163 em lindoeste está uma vergonha, vou todo final de semana para a casa dos meus pais e na casa do sogro que fica em santa lucia, quando volto com a moto de lá é como se um rolo compreensor tivesse esmagado o corpo….rsrsrs

Carissimos amigos confesso que estou com inveja de vcs. Um lugar espetacular como esse realmente é para ficar guardado para sempre na vida de vcs.
Belissimo passeio e parabens a vcs felizardos.
Abraços

Bonito não? A gente trabalhando e os caras motocando… Essa vida é muita injusta…

Show de bola essa água toda. Nem eu seria capaz de atrair tanta chuva, kkkkk. EL GDM

Que maravilha de viagem, que lugar !

É realmente de dar inveja aos que ficaram por aqui ! 🙂

Abraços.

ótimas fotos, maravilha abraço

Grande Piréx, bela motocada! Mas tem mais motoqueiro boiando do que motoqueiro motocando! Efeito HD??? Huahuahuahuhauhauha

Vê se na próxima vocês escolhem uma data em que eu não esteja viajando…

Abraçasso.

Mauricio:
Maravilha é pouco. Recomendo fortemente a motocada até lá.

Henrique:
Faltou muito o que ver na região (já estou até imaginando qual será o papo para ganhar um alvará novamente) e pelo caminho também. Não faltarão oportunidades.

André:
A sensação é exatamente essa, de um cansaço muito superior ao normal.

Cleber:
Tens razão. Além dos registros fotográficos, há muito mais na memória.

Seo Craudio:
Eu também sou filho de Deus, né não?

GDM:
Se estivesses junto, terias levado a culpa. Dessa vez te escapaste.

Roger:
O lugar (e o povo, que nos recebeu muito bem por onde passamos) realmente é espetacular, digno de muitos elogios.

Elias:
As fotos dão uma boa ideia do que é aquilo lá – mas ao vivo é mais bonito ainda.

Diabolin:
Depois de quase 1600 km montado na Fat, tudo o que este motoqueiro queria era flutuar (longe de mim dedurar alguém, mas ouvi um motoqueiro malvadão comentar que seria bom poder flutuar até Porto Alegre).

Abraços!

Parabéns mais uma vez Pirex, é muito prazeroso ler seus relatos.

Não deixe de aparecer qualquer dia aqui em Blumenau para degustar nossas cervejas artesanais, você será muito bem bem-vindo!

Um grande abraço!

blz de passeio pirex, xou de bola!
e que bom que vc não achou nenhum parafuso na estrada dessa vez rsrsrsr.
abçs
rudy

Se o HOG sabe que o cara andou 1000 km num único dia…

Show de bola a viagem pessoal…

Tara

Show de bola a viagem e as fotos. Bonito realmente é fantástico e com certeza a mais bela cidade de MS. Muitos passeios ficaram de fora, motivo para outras visitas.
E quando voltar avise, para tomarmos umas gelatas.

Um grande abraço!

Piréx! Tá louco heim? Que passeio legal! Parabéns!

Sou louco pra fazer uma motocada gigante dessas! hehehe. A maior que fiz foi Sampa/Foz, mas hoje em dia nem vejo mais como passeio, e sim como “visitar a família”. Preciso ir pra um lugar que eu ainda não conheço.

Sua motocada me deu algumas idéias aqui!

T+

Pirex e demais:
Esse roteiro é “o meu chão” há quatro anos. Realmente, Lindoeste e arredores é de doer. A coisa só melhora a partir de Cascavel. Vindo pra esses lados de cá, só Prata/Frutal (MG) consegue competir em piso ruim. Mas foi uma aventura e tanto. Na próxima, se quiserem motocar a mesma distância, é só apontar as motos pra o lado direito e venham! Goiânia é linda e garanto que não se arrependerão.
Grande abraço

João:
Taí uma coisa que preciso fazer sem demora: rodar na rota da cerveja de SC.

Rudy:
Dessa vez o Tara não perdeu nenhum parafuso para eu achar, então conseguir ir e voltar rodando (ele até tentou atirar uns miguelitos pelo caminho, mas eu desviei de todos).

Tara:
Chuva, mais de 1000 km em um dia… Estou ferrado.

Fábio:
É verdade, muitos passeios ficaram de fora por conta do nosso pouco tempo disponível – mas, por conta disso, já temos até a desculpa para viajar novamente para o MS.

Daniel:
Eu também leio as viagens dos outros e já fico cheio de ideias… Vamos ver se na tua próxima viagem conseguimos nos encontrar para colocar o papo em dia.

Zema:
Excelente ideia… Vou colocar uma pilha na gurizada para ver quem se habilita a motocar até aí. Já faz pelo menos uns 25 anos desde a última vez que fui a Goiânia. Está na hora de ir novamente.

Abraços!

Beleza de motocada, pessoal.

Bonito já era bonito no meu tempo, imagina agora….

Avelino

Quando apontares para os lados dos Goiás avisa. Estou trocando as terras gaúchas por ares goianos, bem no coração agrário do país. Levando asfalto pra gente motocar mais confortável por estas bandas.
É a vida de cigano…

Sempre que sobra um tempinho passo para dar uma olhada nas fotos e recordar as incontáveis risadas que demos e os bons momentos que compartilhamos nessa viagem. Aí bate uma vontade de voltar e viver tudo novamente. Ou pensar um pouco em qual será o próximo roteiro?

Que bela viagem!
Se eu não tivesse uma 250cc teria ido junto, com certeza….
Esta tá na lista de futuras aventuras.
Abraço!

Avelino:
Teu nome foi repetidamente citado ao longo da viagem (via de regra, sempre que algum malandro estava precisando de um corretivo). Na tua próxima vinda ao RS te conto algumas dessas.

Henrique:
Mudou de ares, camarada? E a Rodovia do Parque? Nos abandonaste? De quem vou cobrar a construção (e a qualidade) da estrada? Vou ter que ir até Goiás ver como está ficando essa aí…

Landão:
Concordo plenamente contigo. Eu precisaria escrever um artigo longuíssimo para contra todas as zoeiras que aconteceram nestes dias de viagem, mas todo mundo que lê o blog é do ramo e imagina o tamanho da festa que foi. E que venha outra motocada logo!

Vainer:
Moto é moto… Respeitando os limites de cada uma delas, nos levam onde quisermos (apesar de muitas pessoas com quem converso se surpreenderem, nossa velocidade de cruzeiro não é alta: estamos passeando e curtindo as estradas, não tentando chegar no menor tempo possível).

Abraços!

Sensacional as fotos, agora com ficou melhor de ver e relembrar os momentos da viagem…

Vamos compartilhar as fotos na QG desta semana ?

Quem vai levar note ?

Ou gravamos em DVD ?

Serás benvindo! Se precisar de uma desculpa pra pegar a estrada pra estas bandas, ela está aí…
Saudações aos iraquianos malvadões!

Tara:
Estou com um DVD aqui com as minhas fotos para te alcançar (os demais já copiaram dele, então podes levá-lo). Grava as tuas em uma coisa qualquer (cd, dvd, pen drive, etc) e leva na QG, pois quero ver com calma a qualidade das imagens da tua câmera.

Henrique:
Combinadíssimo. Só falta o alvará…

Abraços!

OK, levarei, mas imaginei que as fotos ficariam melhores…devem ser culpa da mão tremula…tremulando…tremulando…….

Piréx, Que viagem sensacional. Na próxima, me avise que me junto a vcs no meio do caminho, com meu Fuscão Preto. Isso se vocês quiserem a compania de um paulista.. hehe.
Abraços! Marcos

Tara:
Será que não foi aquela regulagem da Gruta do Lago Azul?

Marcos:
Boa companhia sempre é bem-vinda, Marcos… É só aparecer.

Abraços!

Pirex,
É verdade, também penso assim. Mas quem tem moto mais forte normalmente anda mais forte.
É nesse espírito de curtir a viagem que vou atravessar o RS e SC a partir do dia 14/03: http://migre.me/3TezU

Sem pressa, só pra curtir as férias.
Abraço!

Concordo, Vainer, mas na maioria das vezes o nosso ritmo é devagar quase parando: deixamos a correria para os dia de semana no trabalho. Moto na estrada é para curtir cada detalhe – até os problemas que surgem.

Abraço e boa viagem!

boa tarde amigo pirex estou deixando uma pagina de uns amigos aqui de Campo Bom para vc dar uma olhada e analizar a viagem deles ao Peru e chile . Segue a pagina

http://www.rota4dakar.blogspot.com

Espero que gostem das fotos e comentarios .
Pois são imagens sensacionais que qualquer um gostaria de desfrutar dessas paisagens.

Que motocada show, Cleber: dá vontade de levantar da frente do computador e ir para a estrada já. Ainda não olhei todas as fotos e textos, mas estou aos poucos navegando pelo blog todo. Valeu pela dica.

Grande abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: