Parque Nacional de Aparados da Serra


Rota: Porto Alegre (RS) / Osório (RS) / Terra de Areia (RS) / Três Cachoeiras (RS) / Mampituba (RS) / Praia Grande (SC) / Cambará do Sul (RS) / Tainhas (RS) / Terra de Areia (RS) / Osório (RS) / Porto Alegre (RS)

Distância percorrida: 490 km [tracklog]

Localizado na fronteira dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, o Parque Nacional de Aparados da Serra tem como objetivo básico a preservação dos ecossistemas da mata atlântica, das florestas de araucária e do pampa gaúcho. O destaque do parque é o Cânion do Itaimbezinho (do Tupi-Guarani: Ita = pedra, Aí’be = afiado), formação que possui 5,8 quilômetros de extensão, largura máxima de 2 quilômetros e altura máxima de cerca de 700 metros.

O caminho natural para a região dos Aparados da Serra, saindo de Porto Alegre (RS), é a RS-020 – mas quem disse que o asfalto é o melhor caminho? Em vez de chegar lá pela serra, optamos por seguir até Praia Grande (SC) e de lá subir a SC-450/RS-427 até a entrada do parque, caminho que se revelou tão bonito quanto complicado por conta das pedras soltas. Na volta, descemos a serra pela Rota do Sol (estrada cantada aqui em prosa e verso) e, noite fechada, percorremos os 150 km de BR-101 e BR-290 que nos separavam de nossas casas.

Gracias pela parceria, bugrada!

13 Comentários

Eu achei muito arriscado andar de moto nesses lugares inóspitos e de chão batido (ou seria chão de pedra).

Mas o início do vídeo é coisa de cinema, hehehe.

Parabéns,

EL GDMis

Barbaridade…

…baita dor de cotovelo de não ter participado desta, a moto ainda não está em condições com o vazamento…mas estarei pronto para uma próxima mesmo que sozinho, ainda ao que parece tem uma rota que vai de Cambará em direção a SRR, mas é pura pedra, quem sabe farei isto…

Ainda não entendi como colocaram o Land nesta…plastificaram ela para não sujar…

…o mapa tá meio diferente do roteiro…

Parabéns e abraços a todos…

Ovelha

Cada dia mais profissional o esquema hein ?!

Daqui uns dias a Pixar vai querer te contratar…e eu fora desta motocada…ai ai ai

Mas alguém precisa trabalhar né…

Até a próxima…

Adorei os “macaquinhos” de capacete 😉

Maizaaaahh! The offspring como tema hehehehe boa!

piréx, como tah a 020, consigo passar com a penteadera de china por lah? 😉

[]’s Duduzao.

GDM:
Eu também acho arriscado, mas meu parceiros de estrada são todos malucos e não estão nem aí para estrada ruim ou perigosa. Fazer o quê.

Ovelha:
O Landão é o primeiro a votar pelo pior caminho. O mapa realmente estava errado (o Google Maps tem algumas limitações) e, apesar da minha correção, ainda está: não é possível traçar uma rota que ligue Três Cachoeiras a Praia Grande via Mampituba, por isso a rota descrita no topo do artigo e o tracklog.

Tara:
A Pixar que se cuide.

Chia:
E essa versão que está no artigo é a soft: eu fiz outra, mais divertida, mas achei que era sacanagem demais (principalmente comigo). Da próxima vez eu publico a versão censurada.

Duduzão:
Só rodamos pelo trecho da RS-020 entre Cambará do Sul e Tainhas – e nessa parte ela está um tapete, sem um único buraco no asfalto. A parte que historicamente fica mais esburacada é a seguinte, entre Tainhas e São Francisco de Paula; eu sei que aquele trecho foi recapeado, mas mesmo com os buracos é tranquilo para ti… Talvez tenhas que andar um pouco mais devagar, só isso.

Abraços!

Grande Piréx! Fiz quase a mesma rota no dia 5. Eu com a Tornado e mais 2 XRE 300.Fomos por São Chico, Tainhas, RS 429, RS 427 e descemos a Serra do Faxinal em direção a Praia Grande. Eu queria ter voltado por Mampituba e Tres Cachoeiras, mas meus parceiros tinham compromissos perto de Torres e optaram por vir por São João do Sul. Algumas fotos em https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100000600821759. Abração!

Que coincidência, Ribas: quase nos encontramos por lá. A estrada entre Praia Grande e Três Cachoeiras (via Mampituba) é bacana e está em boas condições, exceto por um pequeno trecho logo depois de Praia Grande que estás em obras (é o primeiro de chão batido que aparece no vídeo). Vamos ver se conseguimos nos encontrar em breve para colocar o papo em dia.

Grande abraço!

Grande motocada, parceria.
E o vídeo tá muito bom mesmo. Agora já somos quase um corpo de baile… quero ver o censurado.
Haja dancinha, hahahaha.
E valeu a pena os 3min48seg focando aquele banco velho no meio do mato, hein? Que papel de parede!!!

Abração

Viu só onde foi parar o banco, Dedé? Eu falei que aquele musgo era bacana. E a versão censurada foi retida pela dona da pensão – mas eu conto outro dia como era (sem ela por perto, por supuesto)

Abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: