Do lado de lá, Caraá


Rota: Porto Alegre / Osório / Caraá / Santo Antônio da Patrulha / Gravataí / Porto Alegre

Distância percorrida: 235 km

Talvez sugestionado por ter assistido o documentário Long Way Down no final de semana, acabei colocando a CBzona para rodar em um terreno mais apropriado para uma bigtrail: na última terça-feira, voltando de Osório (RS), resolvi rodar um pouco mais e deixei de lado as opções usuais – a BR-290 e a RS-030 – para subir o Morro da Borússia (onde ficam as antenas que aparecem na primeira foto) e de lá continuar até Caraá para em seguida chegar a Santo Antônio da Patrulha.

Entre a margem da BR-101 e as antenas, a estrada está totalmente asfaltada e o passeio, além de belo, é tranquilo; seguindo adiante, entretanto, o conforto acaba – mas nada que uma marcha acima do necessário e baixa velocidade não resolvam. No final das contas, andar devagar se revela uma boa estratégia para apreciar cada detalhe da região: pelo caminho, pontes, rios, cascatas e casas antigas compõem um cenário quase surreal para alguém acostumado a olhar pela viseira do capacete diariamente e ver a correria da capital dos gaúchos.

Mais informações:

No pé do Morro da Borússia

Caminho para a rampa de voo livre

Vista aérea de Osório

Vista aérea de Osório

Estrada pouco propícia para a CB1300

Por onde passar?

Ponte pênsil

Passar ou não passar sobre o rio?

De pernas para o ar em Santo Antônio da Patrulha

10 Comentários

Puerra!!! Que coragem, meu!!! Conheço bem essa estrada (meu pai tem um sítio em Caraá e fiz várias vezes o caminho de Osório até o sítio pelo morro da Borússia). É um belo visual, meio rural, meio montanha, com essa sucessão de pontes e braços de rio translúcidos escorrendo em cima de pedras que falaste. Mas a estradinha tem muitas pedras e areião solto. Só um sujeito muito phodão (ou meio pancada) para colocar uma CBzona nessa roubada!

Tirei o chapéu pra ti, índio véio!

Kleber Diabolin.

Ah, a propósito: terça-feira não é dia de trabalhar???

K.

KD:

Aquela região é sensacional: os braços de rio não estavam muito translúcidos em função das chuvas dos últimos dias (haja vista a quantidade de água acumulada na estrada), mas ainda assim bonitos demais. E claro que lembrei do sítio do teu pai… Toda a Facção Sul aguarda pelo dia do grande churrasco que acontecerá lá. Um dia, um dia 😀

Abraço!

(P.S.: ontem era terça-feira? Ih, parceiro… Então faltei ao trabalho.)

Ai ai…

Preciso duma ohculpação essas (olha a bagacerada!!).

EL GDM

Não é fácil ser motoqueiro profissional, GDM: preciso rodar por estradas desconhecidas, comer à beira da estrada, conversar com todo tipo de gente… Um esforço descomunal, enfim 😀

Abraço!

Fala Pirex ! já é a segunda vez que vejo aqui no seu Blog fotos desse belíssimo morro da Borússia ( as outras fotos são da vez em que o New esteve por aqui ), desde então, fiquei louco para ir até lá, ainda não conheço o lugar.

Que vista maravilhosa ! 🙂

Uma hora se tu quiseres, eu falto o trabalho, faço companhia e vou até lá contigo ! 🙂

Abraço

Então está combinado, Roger: na próxima te aviso para subirmos o morro (por mim, uma vez por semana eu mateava na rampa de voo livre 😀 ).

Abraço!

ba cara tive la hoje por descuido ou obra divina o lugar é muitooooooo lindo logo q cheguei no topo choveu mas avista ainda ficou bunita ameiiiiiiiiiiiiii mesmo fui na cascata tambem estava voltando de torres eli em uma plaquinha resolvi verificar não me arrependi um espetaculo aparte um abraço aaaaa quando fores de novo me convida

Verdade, Magda: o lugar é um espetáculo. Por enquanto rodar em estradas de chão batido está fora dos meus planos, mas quando eu adquirir uma moto mais apropriada seguramente voltarei aos morros.

Grande abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: