Rota do Sol


Rota: Porto Alegre / Osório / Terra de Areia / São Francisco de Paula / Taquara / Gravataí / Porto Alegre

Distância percorrida: 360 km

Dirija com seriedade.

Essa frase, que mais parece um slogan de campanha pela paz no trânsito, estava grafada no para-choque de um caminhão (com placas do RJ) que trafegava hoje pela manhã na BR-290 quando rumávamos para a Rota do Sol: por conta dela, acabei fazendo uma projeção desse cenário, onde todos usam o indicador de direção, só buzinam quando necessário, respeitam a sinalização e os outros motoristas, etc etc. Quem sabe um dia?

O primeiro sábado do inverno (que deveria ser de sol, pelo menos segundo a previsão do tempo) amanheceu nublado e assim se manteve ao longo do dia: em algumas localidades mais altas por onde rodamos (como a região de Cambará) a estrada simplesmente sumiu debaixo de um forte nevoeiro. Desnecessário dizer que a sensação térmica estava para lá de desconfortável, apesar do termômetro da moto indicar razoáveis 10 graus; o mesmo frio, entretanto, fez a bela cidade de São Francisco de Paula ficar tomada pelo perfume de nó de pinho na lareira e pinhão cozido.

Conforme eu havia comentado outro dia, o trecho da BR-101 entre Osório e Morro Alto está em grande parte duplicado; mais ao norte, entretanto, há muitos desvios e piso deformado, exigindo cautela e baixa velocidade dos usuários: em Terra de Areia, o acesso à Rota do Sol está mal sinalizado e não conseguimos identificar a forma de mudar de rodovia (da BR-101 para a RS-486) para quem transita no sentido sul/norte. Além deste, apenas o segmento da RS-020 entre o acesso da Rota do Sol e São Francisco de Paula exige atenção (especialmente por parte dos motociclistas) em função dos buracos no asfalto.

Mais Rota do Sol:

Motos no acostamento da Rota do Sol

Viadutos de acesso aos túneis da Rota do Sol

Entrada de um dos túneis da Rota do Sol

Pichação em um dos túneis da Rota do Sol

Ligação entre os túneis da Rota do Sol

10 Comentários

Que motokada duka. Beleza mesmo. Mas frio estava em Canela, Gramado e principalmente em Nova Petrópolis, onde um termômetro de rua indicava 8°C as 17 hs.
Pena que não tinha ninguém para dividir comigo uma cuca com linguiça.

Outro fato inédito foi que não paramos em posto nenhum para um pastel.

Abraço

Avélinho – que definitivamente começou o preparo bundal para Ushuaya 2010

Quem é esse Usuhuaia? Vc vai com moto pequena até lá, mano?

Avelino:
Gracias pela parceria nos Campos de Cima da Serra: apesar de não termos parado para o tradicional café com pastel, a motocada estava nota 10.

GDM:
Defina moto pequena 😀

Abraços!

Fala Piréx !
Tudo bem ? Bela motocada.Sábado eu e o Bender fomos até Tramandaí pela estrada velha, pela manhã ainda pegamos uma temperatura agradável e sol, mas á tarde o tempo mudou muito, e a volta foi com muito frio.

Achei que iríamos te encontrar no laçador pela manhã, mas acho que vocÊ acabou saindo mais cedo do que nós.

um abraço.

Roger, meu camarada!

Que pena esse desencontro: como ninguém confirmou a motocada de sábado (em resposta àquele e-mail que mandei), acabei indo para a Rota do Sol.

Fica para a próxima.

Grande abraço!

Vou falar… como são belas as minas gerais… quer dizer os morros dos pampas gerais…
Um super abraço a vocês
Seo Craudio… distante…presente…futuro…desejo…

Muito bonito isso por aqui, como sempre, apesar da retirada das fotos do cabeçalho. Estou querendo saber quando vem para o Twitter.
http://twitter.com/lulasi

Grande abraço

É, Seo Craudio… Já conheces muitas das belezas daqui, mas está na hora de nos fazeres uma visita novamente para te mostrarmos outras mais. Estamos no aguardo.

Lailo, as imagens do cabeçalho saíram por conta do novo layout; no futuro, quando ele for trocado novamente, vou repensar o topo (eu também gostava muito). E sobre o Twitter, realmente estou meio reticente: por enquanto, só xereto as twittadas dos amigos.

Abraços!

Belo trajeto… Se eu lembro bem vc ja foi por esse caminho outras vezes, certo?
E outra coisa, daqui uns dias terei mais um concorrente na fotografia?

Abraço!

É verdade, Neto: vira e mexe eu passo por esse trecho da Rota do Sol e a cada vez descubro um detalhe novo. É uma região muito bonita do RS.

Ainda tenho muito chão para andar até concorrer contigo, mas não seria nada mal poder viver da fotografia depois que eu me aposentar da profissão atual (o que deve demorar pelo menos mais uns 20 anos).

Abração!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: