Rumo ao Pacífico: El camino de las 365 curvas


Ao longo dos pouco mais de 5.000 quilômetros de estradas que percorremos e foram descritos no artigo Rumo ao Pacífico: 5.000 quilômetros entre Porto Alegre e Viña del Mar, registramos os lugares mais interessantes em vídeo: este que agora publico mostra a Ruta Provincial 52, conhecida como El camino de las 365 curvas, que fica entre Mendoza e Uspallata, na prinvíncia de Mendoza, na Argentina.

(N. do E.: Neil Peart, baterista da banda canadense Rush, é motociclista, autor de livros sobre o assunto – entre eles, Far and Away: A Prize Every Time – e já rodou no Brasil, onde se perdeu, no oeste de Santa Catarina, com uma BMW R 1200 GS.)

16 Comentários

Acho que já pagou cada centavo do investimento que foi a BMW. 🙂

abração

Seo Craudio

Mas que tal, hein?
Show de bola.
Estão cada vez mais profissionais esses vídeos.
Só faltou a dancinha dos participantes.

Que espetaculo meu brother! Forte abraço, Fabião – Sombreros

Li o Ghost Rider. Muito bom!

Abraços!
Rodrigo Stulzer
transpirando.com

Sensacional! Como diria nosso amigo Mansinho, ROOTS akaryl! Montanha de um lado e precipício do outro, motocada de respeito!

Congratulations!

Eta saudade…no ano passado cheguei ate Villa Vicenzio, e tivemos que parar pois havia um “derrumbre” devido as chuvas que impedia chegar ate Uspallata….agora estou vendo o que perdi…espetaculo..
super filmagem….é com gopro?
abs

Bah! Muito macho esses caras aí hein!?!?!?!?!? E os vídeos cada vez melhores. Parabéns!

Show, muito bom.
Parabéns

Não sei porque, mas me deu uma vontade de chorar, sabe….

O que mais gostei é que mesmo no chon patido num tem buraco…

Quem sabe fazer isto com a véia e jogar fora no final…

Ovelha

Seo Craudio:
É o que a BMW sempre diz, não é? Unstoppable? Veremos.

Dedé:
Os vídeos mais comprometedores serão publicados na hora certa. Acho que vou fazer uma enquete aqui no blog para ver se os leitores querem ter acesso aos melhores momentos da motocada.

Fabião:
E ao vivo a coisa é mais espetacular ainda, meu irmão… As imagens não mostram o que é aquilo de verdade. Vale a visita.

Rodrigo:
O Ghost Rider eu ainda não li. Valeu pela dica.

Diabolin:
O perigo estava ali do lado, mas quem tem o Landão de ponteiro não pode ter medo de nada. Nosso guia sempre sabe o caminho das pedras. Literalmente.

Wilson:
Sim, o registro foi feito com uma GoPro Hero.

Landão:
Será que não é montagem no Photoshop?

Minerin:
Aquele lugar é muito show. Ou mais que isso.

Chi:
Faz parte, paisano. Precisamos começar a organizar a motocada de 2013.

Ovelha:
Realmente o chão batido daquela estrada é um asfalto.

Abraços!

Eita que viagem gostosa tomara que vc faça muitas destas valeu, cada centavo investido.

abraços

Comentários maldosos:
– É vero que ali por 2:00 os motociclistas decidiram descer por um caminho ainda mais agreste?
– Em algumas cenas, vê-se a sombra de um unicórnio
– A velocidade máxima permitida era 40 km/h?

Duca.

Smack

Sahara:
Valeu cada centavo mesmo. E recomendo muito esse investimento.

GDM:
Aquela dos 2:00 foi quase… Ao vivo foi mais impactante. O unicórnio é o animal sagrado que filma as motocadas e fica com dor no pescoço por causa do arrasto da câmera. E a velocidade máxima nunca foi atingida, pois parávamos a cada curva para babar na paisagem.

Abraços!

Bom dia Pirex.
No final de out/2013 tenho intenção de ir para Argentina – Buenos Aires de moto “BMW 1300GT”, você tem alguma indicação do que fazer, onde ficar….se é difícil a comunicação ou se realmente o que dizem quanto aos guardas é verdade e também quanto a documentação exigida? “vou levar RG/CPF/CNH/Carta verde”. A intenção é entrar na Argentina por Uruguaiana, ir para Buenos Aires e voltar pelo Uruguay.
Abs
Eraldo

Eraldo:

Fizemos esse mesmo caminho em 2010 (os detalhes estão no artigo Caminhos do Mercosul: Brasil, Argentina e Uruguai) e tivemos um único problema com a polícia (entre Paso de Los Libres e Parana) que foi resolvido com alguns trocados; este ano, por outro lado, cruzamos todo o norte da Argentina sem um único evento destes. É impossível afirmar, mesmo analisando a rota, quando ou onde esse tipo de coisa pode ocorrer.

A documentação é essa mesma – RG com menos de 10 anos, carta verde, CNH, documento do veículo em teu nome ou com autorização da financeira – e os lugares por onde passamos e o que fizemos estão detalhados lá no artigo: dê uma olhada e se precisares de mais alguma informação, me avise.

Grande abraço e boa viagem!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: