Sábado na estrada ou A revisão do tempo


Rota: Porto Alegre / São Francisco de Paula / Canela / Gramado / Taquara / Osório / Porto Alegre

Distância percorrida: 400 km

O sábado amanheceu limpo na capital dos gaúchos: lá pelas 10h, nos encontramos na saída de Porto Alegre para uma motocada pela serra e antes de colocarmos as motos na estrada conversamos longamente com outros amigos sobre os assuntos que nos são caros (uma terapia impagável, a bem da verdade). Na saída, olhando para o céu de motoqueiro acima de nós, pensei comigo que a previsão do tempo finalmente acertou uma. Ledo engano.

Preservo a identidade da autora mas cito suas palavras:

Para acertar mais, a previsão do tempo deveria se chamar revisão do tempo e discutir o que já aconteceu. Não há nada parecido com uma previsão nos prognósticos que lemos em sites e jornais e frequentemente o acontece justamente o oposto. Melhor confiar nas juntas doendo.

Ontem, por conta da “previsão” do tempo e da manhã que se apresentou, nenhum de nós levou sua capa de chuva. Até Taquara, algumas poucas nuvens nos acompanhavam; dali em diante, elas se converteram em pingos ralos e estes em um toró de dar gosto. Quando encostamos para o almoço em São Francisco de Paula, estávamos todos embarrados e encharcados – mas, ao longo da refeição, o sol apareceu novamente.

Almoçados e mais ou menos secos, nos preparamos para seguir pela serra e, antes de acionarmos os motores das companheiras de estrada, voltou a chover novamente. Da forma que estávamos antes do almoço, molhados até a alma, seguimos por Canela, Gramado (onde uma forte cerração fez o dia escurecer às 15h) e somente em Igrejinha, como em um passe de mágica, o sol apareceu novamente.

Confesso: por um instante, na subida da serra de São Chico, vociferei alguns impropérios contra mim mesmo na solidão do capacete por não ter me preparado para uma eventual chuva, mas logo relaxei e continuei aproveitando, molhado até as cuecas, os caminhos da serra: moto na estrada não combina com mau humor, ainda mais na companhia dos amigos.

(Post Scriptum: não foi surpresa ver que a RS-118, entre a saída da BR-290 e o acesso à RS-020, continua em péssimas condições. O que eu não sabia é que a RS-020 entre Taquara e São Francisco de Paula está em manutenção (alguns trechos do asfalto foram removidos) e demanda atenção redobrada por parte dos motociclistas – especialmente sob chuva.)

13 Comentários

Sic.

Isso é pra aprender a reunir boa parte da facção sul para formar um bonde.

Deus Nosso Senhor deu um jeito nessa alaúza e caprichou na punição.

EL GDM

Sudaê, parceiro: depois da decisão tomada, só nos restou relaxar e nos molhar. Mas teve sua compensação! Com que gosto bebericamos aquela cachacinha pura em São Francisco, aquecendo os ossos encharcados!

Valeu a motokada, galera. Estava com saudades de estrada! E vejam se, da próxima vez, alguém liga para o Ogro! Huahuahuahuahuahuhauha

Kleber Diabolin.

Pior que apesar da chuva estava muito gostoso de motokar no sábado. Os poucos kms de sol entre as chuvas e trovoadas compensaram a sensação desagradável da água gelada correndo por dentro da bota. E a cachaça e o churrasco foi para fechar com chave de ouro!!

Pirex, minha profissão me obriga a fazer viagens com relativa frequência, e pra minha sorte muitas delas são para o RS, por isso afirmo com convicção que sinto uma ponta de inveja de vcs! Suas opções para as famosas motocadas de fim de semana são inúmeras (nem sempre bem pavimentadas ou com céu de motoqueiro), mas sem sombra de dúvidas são em maior número que as nossas aqui no PR.
Conheço o roteiro feito por vcs no sábado e sempre me imaginei fazendo-o de moto…infelizmente ainda não surgiu oportunidade.
Compartilho a indignação com as “previsões” que mais parecem adivinhações do tempo, pois já fui vítima de algumas que de previsão não tinham nada!
No mais só me resta ler, imaginar e planejar, pois como bem disse um palestrante que ouvi dia desses…”se vc procurar UM DIA no calendário não vai encontrar…se quiser fazer alguma coisa , se programe e defina uma data”…é o que estou tentando fazer!

Desejo a todos motokadas mais secas da próxiam vez…

Abraço

GDM:
Pelo menos está caindo por terra aquela teoria que, quando viajas de moto, a chuva te procura… Parece que temos mais um chamador de chuva na turma.

KD:
Se eu fosse a dona do restaurante, também teria oferecido cachaça para nos fazer desistir da ideia de tirar a roupa para secar. Pela expressão no rosto daquela senhora, ela deve ter imaginado a cena – e olhe que o Ogro nem estava junto (por sacanagem tua que não ligou para o cara).

Landão:
Água na bota realmente é para matar, mas aquele barro solto na subida para São Chico encheu o saco (de lama) também.

Alyson:
É isso aí, camarada… O negócio e programar e mandar bala – e quando apareceres por aqui novamente, me avise para batermos um papo.

Abraços!

P.

Você está mal informado.

Sábado ministrei um curso na Felipe Camarão.
Não preciso dizer qual meu veículo para ir até lá, né?

EL GDM

Então está explicado 😀

Abraço!

…O ruim mesmo é quando molha os culhões…de resto é show de bola e o Mr. Landow errando todas as entradas das cidades e nos colocando em situação de risco UIIIIIIIIII !!!

Tara:

O Mr. Landow estava nos testando…

Abraço!

Putz, eu vi o teste, nós tudo quase caindo das motos…

Então não passamos no teste 😀

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: