Troca de óleo da BMW F 800 GS (28.000 km)


Em agosto do ano passado, no artigo sobre uma troca de óleo, comentei que guardaria os filtros para saber se eles possuíam os mesmos mecanismos de segurança ou outros com a mesma função; agora, durante outra troca, pude tirar pelo menos uma das dúvidas – o filtro K&N KN-164 possui a válvula de by-pass que assegura a lubrificação do motor mesmo se o filtro estiver saturado ou o óleo muito viscoso – e colocar mais um na prateleira dos usados: daqui a 5.000 quilômetros, abrirei todos eles (um colocado pela concessionária, o Athena e este K&N) para ver o que coincide ou não em suas construções.

Filtros de óleo K&N - BMW F 800 GS

Filtro de óleo K&N - BMW F 800 GS

Naquele mesmo artigo, um leitor do Diário de Bordo perguntou sobre o saca-filtros e respondi que esse que utilizo funciona bem, custou menos de R$ 15 e a única limitação dele era o tamanho, uma vez que o espaço existente para conseguir tração no filtro era pequeno. Com o uso do K&N esse problema acabaria, uma vez que ele possui uma porca de 17 milímetros fixada na carcaça, mas fiquei em dúvida se ele caberia dentro do protetor do cárter. Para minha sorte e alívio, cabe com uma pequena folga.

Saca-filtros BMW F 800 GS

Filtro K&N BMW F 800 GS

Filtro K&N BMW F 800 GS

No final do serviço, aproveitei para colocar o óleo usado nas embalagens do novo (para descartá-lo mais tarde no posto de combustíveis onde abasteço) e pude comprovar, ainda que grosso modo, que não há consumo significativo por parte da minha GS. Vale anotar ainda que (1) a hora de afrouxar o parafuso do cárter é antes de esquentar o motor e (2) a área do filtro merece uma limpeza antes do serviço começar.

Daqui a 5.000 quilômetros eu volto ao assunto.

17 Comentários

Fala Piréx!!!! Tá sumido!!!! Estamos sentindo falta das suas postagens!!!!

Abraços

Bem detalhado Piréx, ainda te pergunto o filtro original é com ou sem a porca ? Pela foto parece que a chave de cinta mal tem espaço para firmar no filtro.
No geral, a BM tá te satisfazendo, realmente a qualidade é diferenciada ? O atendimento da cc é bom e compatível ? Já vi diversas vezes reclamações de que os comandos dos punhos nestas motos param de funcionar, e tb que ela apresenta vibrações em alta rotação, qual a sua experiência ?
Valeu, abraço !

Fred:
A correria anda grande e só tenho utilizado a moto para trabalhar (e olhe lá), mas nos próximos feriados acredito que conseguirei motocar um pouco mais e trazer outras experiências aqui para o blog.

Fernando:
O filtro original é o que aparece sobre uma estopa na primeira foto, sem a porca. E é verdade: a cinta, grande demais para esse serviço, encaixa na medida para conseguir tração no filtro (melhor seria uma versão mais fina). Eu nunca tive problemas com a concessionária, então posso dizer que eles fizeram o necessário; nem mais, nem menos. Eu tive problema com a bomba d’água (e a concessionária resolveu), mas não com os punhos – apesar de ter visto relatos assim de alguns proprietários. Por fim, sim, eu estou satisfeito com a GS e acho a vibração dela compatível com a motorização (mas não sou de andar a 200 km/h).

Abraços!

Olá, Pirex

Realmente suas postagens estavam fazendo falta, é sempre interessante compartilharmos experiências, ainda mais de quem sabe expressar-se tão bem.

Na dificuldade de achar o Motul adequado em Fortaleza, passei a usar um semissintético 10W-40 da Petrobrás, o Lubras Tecno, que parece estar fazendo um bom papel. Faço as trocas a cada 5000 Km e aproveito as visitas na CC a cada 10 mil para comprar um filtro extra para a troca intermediária, mas já li o bastante sobre o KN-164 para saber que se trata de excelente escolha, minha expectativa é que ao abrir você comprove ser igual ou até melhor que o utilizado pela CC, no mínimo a porca da carcaça é mais inteligente. Quando comparar, tente verificar se há diferença na pressão da válvula de by-pass, acredito que este seja o ponto mais importante do componente.

Abraço!

Gilberto, em Porto Alegre a situação não é muito diferente: dessa vez, precisei ir em mais de uma loja até achar o Motul e o filtro eu comprei pela internet, uma vez que desconheço onde possa comprá-lo aqui. Na próxima troca eu trago os detalhes e confirmo a questão da válvula.

Grande abraço!

Show de post Pirex… também não consegui mais andar de moto esse ano. Andei 200km desde que voltei do Ushuaia (janeiro), vergonhoso hehe. Está preparando alguma viagem maior para metade do ano? Abraços!

Grande Pirex, mais uma postagem útil.
E ai, bota motocar na SRR? To de molho desde dezembro por conta de uma cirurgia no joelho e não vejo a hora de subir na gorda.
Abração!

Matias:
Por enquanto não tenho nada programado, principalmente por conta da correria. Meus parceiros de estrada estavam rascunhando alguma coisa para setembro ou outubro, mas não sei se participarei. No próximo feriado devo motocar um pouco, mas nada muito longe do quintal de casa.

Urik:
Claro que sim… Vamos matar dois coelhos – não o Sérgio Coelho – com uma cajadada só: Serra do Rio do Rastro e Serra do Corvo Branco. E mais a churrascada que vamos fazer… A churrasqueira não vai esfriar.

Abraços!

Piréx,

sexta feira agora (dia 18) estamos saindo da cidade de Jaboticatubas (Grande BH) em direção aos países da Argentina, Uruguai e Paraguai.

Queria ter divulgado antes, mas devido à correria dos assuntos profissionais, só agora estou divulgando e publicando o site que criamos ainda esta semana.

Nossa idéia é colocar atualizações diárias da viagem para vocês acompanharem e depois um relato completo para ajudar aos que tenham interesse em fazer uma viagem parecida. E também assuntos relacionados à motocicleta.

Acompanha lá, mestre, pq seu blog foi uma grande inspiração para a criação do nosso!!!!

Abraços

capitaesmg.webs.com

Muito bacana o roteiro de vocês, Fred: boa viagem a todos e atualizem o blog quando puderem. Já adicionei à minha lista de assinaturas.

Grande abraço!

Amigo, parabéns pela criatividade e pela seriedade das postagens. Sugestão sobre a postagem da troca de oleo! seria interessante postar uma foto do local onde se retira o óleo. abraços Micka.

Desculpe ai, revendo encontrei o link onde constam os detralhes.

Verdade, Guiomar: faltou essa imagem neste artigo, mas ela existe no anterior.

Abraço!

Pirex,

Aproveitando seu post sobre troca de óleo, deixa eu falar de uma experiência que estou fazendo em minha F800GS: estou usando MILITEC-1 no motor.

Para quem não conhece, MILITEC-1 é um produto que diminui o atrito entre metais. Não tenho detalhes técnicos, mas é aquele negócio de criar uma película na superfície do metal que diminui o atrito entre peças móveis.

Conheci casualmente pelos blogs da vida, assisti a vídeos no Youtube e achei até uma reportagem de TV mostrando a utilização de um automóvel completamente sem óleo, o que normalmente seria impossível. É que o produto adere no metal e mesmo esvaziando o cárter seu efeito permanece. Segundo vídeos do fabricante, somente lixando o metal consegue-se remover a tal película.

Também conversei com um amigo que faz trilha em jipe e soube que muitos utilizam no motor, câmbio e diferencial dos Trollers e similares que existem bastante por aqui.

Tem quem fale em economia de combustível ou aumento de performance e tem quem diga que isso não acontece, mas entendi que este não é o foco do produto, no máximo são consequências de sua utilização com o passar do tempo. A intenção é diminuir atrito e com isso preservar ou estender a vida útil do motor. É com esta meta que estou fazendo meu teste.

Com relação a motos, a maior dúvida que verifiquei nos blogs é com relação à embreagem: como nossas embreagens são banhadas no mesmo óleo do motor, existe o receio que o produto faça os discos patinarem. Sobre isso, contactei o representante no Brasil por e-mail e recebi a explicação de que o produto não adere no material do qual são feitos os discos de embreagem, somente em metal, e que o risco maior seria utilizar o produto em motores muito rodados, com muita carbonização acumulada, porque o produto pode fazer essa sujeira se soltar e causar entupimentos.

Bem, resolvi arriscar e apliquei o produto no motor há duas semanas. São apenas 200 ml, então sua aplicação não afetou o nível de óleo do motor. Apenas apliquei e deixei o motor trabalhando em marcha lenta, sem acionar a embreagem, por uns 15 ou 20 minutos, tempo suficiente para o ventilador disparar e desligar umas duas ou três vezes na minha garagem. É que o produto só adere no metal em temperaturas elevadas, então esse procedimento é necessário para garantir o melhor resultado (isso vai acontecer de qualquer forma, apenas resolvi seguir as recomendações à risca). E com relação a não acionar a embreagem, foi outra recomendação do próprio fornecedor para diminuir ainda mais o risco de haver qualquer efeito indesejado no equipamento.

Fiz isso numa sexta à noite para viajar no sábado. De imediato, duas impressões: o barulho de batida seca que ocorre ao ligar o motor de manhã diminuiu bastante, a ponto de eu ter ficado na dúvida se ocorreu ou não. E logo ao sair de casa a segunda percepção: o câmbio ficou mais leve, mais fácil de trocar marchas. Quanto à embreagem, nenhuma mudança, nenhum problema. Rodei cerca de 1000 Km em dois finais de semana e até agora estou satisfeito.

Considerando que nossa F800GS tem aqueles barulhos estranhos no motor que muitos reclamam e ainda aquela partida a frio que parece estar remoendo alguma coisa no cabeçote, acho que o teste vale a pena, fiquei até lamentando não ter conhecido o produto antes. Fica a dica.

Um abraço a todos,

Gilberto Barreto Filho
FORTALEZA/CE

Uma correção: ao contrário de minha primeira impressão, o tal barulho de batida seca que ocorre ao ligar o motor permanece. Liguei a moto depois de alguns dias parada, e antes de subir nela, para ouvir melhor, e confirmei. Ainda acho que o barulho ocorre por falta de pressão de óleo, já que cessa 2 segundos depois, mas acredito que seja em função da estrutura do motor, da forma como ele foi desenhado, não que seja um defeito. De qualquer forma, há metal encostando em metal e nesse ponto o Militec deve ajudar pelo menos a diminuir o desgaste entre as peças. Quanto ao câmbio, continua melhor que antes, menos truculento. E quanto à embreagem, nenhum problema. A recomendação continua.

Obrigado por teu relato detalhado, Gilberto. Eu já havia lido em alguns lugares sobre esse produto mas confesso que não tinha chegado a conclusão alguma. A ideia do produto é interessante e ver alguém com o mesmo modelo de moto usá-lo é melhor ainda. Nos mantenha informados sobre tua experiência com o Militec por favor.

Grande abraço!

Deixe um comentário

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: