CB 1300 Super Four 1 x 0 Serra do Umbu


Rota: Porto Alegre / Osório / Maquiné / São Francisco de Paula / Taquara / Gravataí / Porto Alegre

Distância percorrida: 330 km

Já fazia um bom tempo que me assombrava a ideia de subir a Serra do Umbu, partindo de Maquiné (RS) e chegando até  São Francisco de Paula (RS) – mas como fazer isso com a CBzona e seus 260 quilos apoiados em pneus de rua? Hoje pela manhã, meio por acaso – outros compromissos foram cancelados -, fui até Maquiné para ver in loco o tamanho do problema.

Ao chegar lá, já perto do meio-dia, parei em um posto de combustível e as informações que levantei sobre a estrada não eram animadoras: “É possível”, me disse o frentista, “mas são 56 km de estrada de chão. Show mesmo é ir até Terra de Areia e subir a Rota do Sol”. Como já fiz e refiz esse trajeto várias vezes, essa não era uma alternativa e o jeito foi encarar com muita calma a RS-484 sem a expectativa de chegar até São Chico.

A primeira parte da estrada, plana e sempre com um rio por perto, foi uma tranquilidade só e inverteu a lógica, pois a calmaria veio antes da tempestade: quando a sucessão de curvas em aclive começou, precisei me concentrar para escolher os melhores trechos da estrada (em alguns momentos foi necessário colocar os pés no chão para dar direção à moto, pois parecia que as pedras soltas ditavam o rumo da CB). Quando cheguei no topo da serra, o prêmio foi a vista deslumbrante, mas ainda faltavam os quilômetros finais que, apesar de planos, estavam sendo patrolados e sem o trabalho finalizado, manter um rumo se tornou um trabalho hercúleo. Depois de quase comprar um terreno nos Campos de Cima da Serra – não me pergunte como não caí -, cheguei à RS-020 que, apesar de não estar em sua melhor forma, me pareceu o asfalto mais perfeito do mundo.

Resumo da ópera: o lugar é belíssimo, possui fauna e flora exuberantes, o povo é muito acolhedor mas a CB1300SF não é a ferramenta mais adequada para executar esse serviço; o ideal seria utilizar uma trail de média cilindrada, já que as curvas em aclive também seriam um problema para motos como a Honda XL1000V Varadero ou da Suzuki DL1000 V-Strom principalmente por conta do movimento inercial. Mesmo com elas, como disse o frentista, é possível.

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: